Arquivos da categoria: Carlinhos Brown

O Bobo e o Babaca (The Babbitt and the Bromide)


de “Nego”, de Carlos Rennó

2009_NEGO_Cancoes_americanas_em_versoes_brasileiras_1024

Um Bobo e um Babaca, num passeio à beira-mar,
Se topam e papeiam no seu jeito singular.
Os dois são respeitáveis, cada qual um cidadão,
E a gente logo nota que eles têm os pés no chão.

– Olá! – Como está?
– Diga aí! – Que que há?
– Tô bem! – Legal!
– Haha! – Menos mal!
– Bem, bem… – E então?
– Lindo dia! – Como não?
– E o pessoal? – Que que há?
– Que bom! – Como está?

O tempo ´tá bonito mas me dói olhar o céu:
Saí de guarda-chuva e obviamente não choveu.

– Ai, ai! – É a vida!
– E a patroa? – E a lida?
– Já ´tá tarde! – Meu Deus!
– ´Tão tá! – Fica assim… – Adeus!

Dez anos se passaram pr´esses homens essenciais,
Até que se toparam por acaso uma vez mais.
Que os dois evoluíram não há dúvida pra gente,
E assim os dois têm muito o que contar, naturalmente.

– Olá! – Como está?
– Diga aí! – Que que há?
– Tô bem! – Legal!
– Haha! – Menos mal!
– Bem, bem… – E então?
– Lindo dia! – Como não?
– E o pessoal? – Que que há?
– Que bom! – Como está?

Já vi a sua cara, mas seu nome é mesmo qual?
Ah, como está, garoto? ´Cê não muda, tá igual!

– Ai, ai! – É a vida!
– E a patroa? – E a lida?
– Já ´tá tarde! – Meu Deus!
– ´Tão tá! – Fica assim… – Adeus!

Vinte anos mais se passam; de repente no jardim
Da casa de São Pedro reencontram-se por fim.
Asinhas têm nas costas, e nas mãos têm uma harpinha,
Que os dois vão dedilhando, entoando a ladainha:

– Olá! – Como está?
– Diga aí! – Que que há?
– Tô bem! – Legal!
– Haha! – Menos mal!
– Bem, bem… – E então?
– Lindo dia! – Como não?
– E o pessoal? – Que que há?
– Que bom! – Como está?

Você ficou um pouco mais cheinho, me parece;
Ei, vem me visitar e tomar uma um dia desse.

– Ai, ai! – É a vida!
– E a patroa? – E a lida?
– Já ´tá tarde! – Meu Deus!
– ´Tão tá! – Fica assim… – Adeus!

_______________________________________________________

A Babbitt met a Bromide on the avenue one day.
They held a conversation in their own peculiar way.
They both were solid citizens – they both had been around.
And as they spoke you clearly saw their feet were on the ground:

– Hello! – How are you?
– Howza folks? – What´s new?
– I´m great! – That´s good!
– Ha! Ha! – Knock wood!
– Well! Well! – What say?
– Howya been? – Nice day!
– How´s tricks? – What´s new?
– What´s fine! – How are you?

Nice weather we are having but it gives me such a pain:
I’ve taken my umbrella so of course it doesn’t rain.

– Heigh ho! – That´s life!
– What´s new? – Howza wife?
– Gotta run! – Oh, my!
– Ta! Ta! – Olive oil! – Good bye!

Ten years went quickly by for both these sub-sti-an-tial men,
And then it happened that one day they chanced to meet again.
That they had both developed in ten years there was no doubt,
And so of course they had an awful lot to talk about.

– Hello! – How are you?
– Howza folks? – What´s new?
– I´m great! – That´s good!
– Ha! Ha! – Knock wood!
– Well! Well! – What say?
– Howya been? – Nice day!
– How´s tricks? – What´s new?
– What´s fine! – How are you?

I’m sure I know your face, but I just can’t recall your name;
Well, how´ve you been, old boy, you’re looking just about the same.

– Heigh ho! – That´s life!
– What´s new? – Howza wife?
– Gotta run! – Oh, my!
– Ta! Ta! – Olive oil! – Good bye!

Before they met again some twenty years they had to wait,
This time it happened up above inside St. Peter’s gate.
A harp each one was carrying and both were wearing wings,
And this is what they sang as they were strumming on the strings:

– Hello! – How are you?
– Howza folks? – What´s new?
– I´m great! – That´s good!
– Ha! Ha! – Knock wood!
– Well! Well! – What say?
– Howya been? – Nice day!
– How´s tricks? – What´s new?
– What´s fine! – How are you?

You’ve grown a little stouter since I saw you last, I think.
Come up and see me sometime and we’ll have a little drink.

– Heigh ho! – That´s life!
– What´s new? – Howza wife?
– Gotta run! – Oh, my!
– Ta! Ta! – Olive oil! – Good bye!

Música de George Gershwin e letra de Ira Gershwin, 1927