Arquivos da categoria: Cássia Eller

Toda vez que eu digo adeus (Ev’ry Time We Say Goodbye)


de “Cole Porter & George Gershwin – Canções Versões”, de Carlos Rennó

2010_Carlos_Renno_Cole_Porter_George_Gerschwin_10242000_Carlos_Renno_Cole_Porter_George_Gerschwin_1024

Toda vez que eu digo adeus,
Eu quase morro;
Toda vez que eu digo adeus,
Aos deuses eu recorro.

Nenhum deus, contudo,
Parece me ouvir;
Eles vêem tudo
E te deixam partir.

Quando estás, há só um ar
De flor em volta;
Sabiás, de algum lugar,
Cantam o amor em volta.

Que canção suave!
Mas o tom
Do som
Se torna tão grave, (*)
Toda vez que eu digo adeus.

Toda vez que eu te digo adeus.

________________________________
Variantes:
(*) Não há som melhor!
Mas seu tom
Maior
Se torna menor,

________________________________________________

Ev’ry time we say goodbye,
I die a little;
Ev’ry time we say goodbye,
I wonder why a little;
Why the gods above me,
Who must be in the know,
Think so little of me
They allow you to go.

When you’re near, there’s such an air
Of Spring about it;
I can hear a lark somewhere
Begin to sing about it.

There’s no love song finer,
But how strange
The change
From major to minor,
Ev’ry time we say goodbye.

Ev’ry single time we say goodbye.

Música e Letra de Cole Porter, 1944

Versão 1991/1999