Arquivos da categoria: Jane Duboc

Abraçável Você


de “Cole Porter & George Gershwin – Canções Versões”, de Carlos Rennó

2010_Carlos_Renno_Cole_Porter_George_Gerschwin_10242000_Carlos_Renno_Cole_Porter_George_Gerschwin_1024

Me abrace,
Doce abraçável você.
Me abrace,
Incomparável você.

Só de vê-la o coração degela em mim;
O cigano só você revela em mim.

Não vejo
Senão encanto em você;
Desejo
Meus braços tanto em você.

Não seja má, menina,
Dê um abraço, dê um abraço, dê!
Doce abraçável você.

Me abrace,
Doce abraçável você.
Me abrace,
Incomparável você.

Em seus braços tudo é muito ardente, meu bem,
É tão bom mas não muito decente, meu bem.

No entanto,
Glorifiquemos o amor.
Garanto
Levá-la a extremos no amor.

Não seja má, menina,
Dê um abraço, dê um abraço, dê!
Doce abraçável você.

_______________________________________________

Embrace me,
My sweet embraceable you.
Embrace me,
You irreplaceable you.

Just one look at you – my heart grew tipsy in me;
You and you alone bring out the gypsy in me.

I love all
The many charms about you;
Above all
I want my arms about you.

Don’t be a naughty baby,
Come to papa – come to papa – do!
My sweet embraceable you.

Embrace me,
My sweet embraceable you.
Embrace me,
You irreplaceable you.

In your arms I find love so delectable, dear,
I’m afraid it isn’t quite respectable, dear.

But hang it – Come on, let’s glorify love!
Ding dang it! You´ll shout “Encore!” if I love.

Don’t be a naughty papa,
Come to baby – come to baby – do!
My sweet embraceable you.

Música de George Gershwin e letra de Ira Gershwin, 1930