Arquivos da categoria: Ná Ozzetti

Queria Estar Amando Alguém (I Wish I Were in Love Again)


de “Nego”, de Carlos Rennó

2009_NEGO_Cancoes_americanas_em_versoes_brasileiras_1024

Quer saber? Eu melhorei,
Por termos separado.
Quer saber? Eu isolei,
Rindo, machucado.

Hoje eu como e durmo bem;
Já me restabeleci.
Quer saber? Já me enchi!

O sono mau,
O baita pau,
A baixaria após o alto-astral,
Me falta o pega e a pegação fatal –
Queria estar amando alguém.

O bolo, pô,
O rolo, sô,
O odiável ódio e um amor de amor,
O papo com o prato voador –
Queria estar amando alguém.

Sem pressão,
Nem tensão,
Eu tô são, mas
Preferia estar louco!

O arranca-rabo exemplar
De um cão e um gato, um casal sem par,
Saquei o lance, mas queria estar
Amando alguém.

O atrito, eh,
O grito, eh,
O dito: “Eu vou te amar até morrer”,
O autoengano ao mentir e crer –
Queria estar amando alguém.

No que degela,
O amor revela
O amaro aroma de uma fera bela,
O duplo ardil do par de saltos dela –
Queria estar amando alguém.

Sem um bem,
Sem porém,
Eu tô zen, mas
Eu queria estar alto!

Perdão, sinhá,
Eu me amarrar
Na velha guerra de um casal, um par;
Não amo a calma e queria estar
Amando alguém.

________________________________________________________

You don´t know that I felt good,
When we up and parted.
You don´t know I knocked on wood,
Gladly broken-hearted.

Worrying is throught, I sleep all night,
Appetite and health restored.
You don’t know how much I´m bored!

The sleepless nights,
The daily fights,
The quick toboggan when you reach the heights,
I miss the kisses and I miss the bites –
I wish I were in love again.

The broken dates,
The endless waits,
The lovely loving and the hateful hates,
The conversation with the flying plates –
I wish I were in love again.

No more pain,
No more strain,
Now I´m sane, but
I would rather be ga-ga!

The pulled out fur of cat and cur,
The fine mismating of a him and her,
I´ve learned my lesson, but I wish I were
In love again.

The furtive sigh,
The blackened eye,
The words: “I´ll love you ´til the day I die”,
The self-deception that believes the lie –
I wish I were in love again.

When love congeals,
It soon reveals
The faint aroma of performing seals,
The double-crossing of a pair of heels –
I wish I were in love again.

No more care,
No despair,
I´m all there now,
But I´d rather be punch-drunk!

Believe me, sir,
I much prefer
The classic battle of a him and her,
I don´t like quiet, and I wish I were
In love again.

Música de Richard Rodgers e letra de Lorenz Hart, 1937

Lud


de “Sol a Girar”, de Flávio Henrique

2006_Flavio_Henrique_Sol_a_girar_1024


de “Carona Brasil”

SP,
Aqui só nesse ap.,
Eu penso em vc,
Aí em BH.
Ah, por que
Vc não vem pra cá?
Tô com saudade, pô,
Tô de dá dó…

Minha rainha-sinhá,
Será que existirá você?

Porque em você tem um não-sei-quê,
Que não tem lógica nem se vê;
Será que é mágica, ilude e me iludirá?

Que doce, suave leveza, nó!,
Força da delicadeza, ó,
Gema da mina de minas que Minas nos dá.

Com você,
Eu danço um pas-de-deux,
Eu faço até balé,
Eu por você, ói só:

Vou até
A pé até Belô;
Retomo o café-
Com-leite, sô…

Minha rainhazinha,
Será que existirá você?

Por seus “inhos” tão carinhosos, só,
Por seu jeitinho charmoso, só,
Saio daqui d’“onqotô”, vou praí “oncetá”.

Agora só quero que aponte a ponte
São Paulo-Belo Horizonte
E eu pinte em Santa Tereza, de Vila Madá.