Arquivos da categoria: Wilson Simoninha

Paixão


de “Alta Fidelidade”, de Wilson Simoninha

2013_Simoninha_Alta_Fidelidade_1024

Que maravilha é meu time
Que entorna o céu aqui no chão
Pois não há nada mais sublime
Que ver meu time campeão

Em meio aos fogos e ao frisson
Eu grito com
entusiasmo
Os grandes jogos são um show
E cada gol
é um orgasmo

É campeão! – E eu vou com tudo
Com o escudo bem no coração
Um coração que ri e chora
E comemora cheio de paixão

Uma paixão assim absurda
Ninguém exprime numa frase, não
Devo dizer, sem o meu time
Eu não concebo a vida, meu irmão

Meu time agora me eletriza
E o seu hino eu vou cantar
Com a bandeira e a camisa
E mil buzinas pelo ar

Queria Estar Amando Alguém (I Wish I Were in Love Again)


de “Nego”, de Carlos Rennó

2009_NEGO_Cancoes_americanas_em_versoes_brasileiras_1024

Quer saber? Eu melhorei,
Por termos separado.
Quer saber? Eu isolei,
Rindo, machucado.

Hoje eu como e durmo bem;
Já me restabeleci.
Quer saber? Já me enchi!

O sono mau,
O baita pau,
A baixaria após o alto-astral,
Me falta o pega e a pegação fatal –
Queria estar amando alguém.

O bolo, pô,
O rolo, sô,
O odiável ódio e um amor de amor,
O papo com o prato voador –
Queria estar amando alguém.

Sem pressão,
Nem tensão,
Eu tô são, mas
Preferia estar louco!

O arranca-rabo exemplar
De um cão e um gato, um casal sem par,
Saquei o lance, mas queria estar
Amando alguém.

O atrito, eh,
O grito, eh,
O dito: “Eu vou te amar até morrer”,
O autoengano ao mentir e crer –
Queria estar amando alguém.

No que degela,
O amor revela
O amaro aroma de uma fera bela,
O duplo ardil do par de saltos dela –
Queria estar amando alguém.

Sem um bem,
Sem porém,
Eu tô zen, mas
Eu queria estar alto!

Perdão, sinhá,
Eu me amarrar
Na velha guerra de um casal, um par;
Não amo a calma e queria estar
Amando alguém.

________________________________________________________

You don´t know that I felt good,
When we up and parted.
You don´t know I knocked on wood,
Gladly broken-hearted.

Worrying is throught, I sleep all night,
Appetite and health restored.
You don’t know how much I´m bored!

The sleepless nights,
The daily fights,
The quick toboggan when you reach the heights,
I miss the kisses and I miss the bites –
I wish I were in love again.

The broken dates,
The endless waits,
The lovely loving and the hateful hates,
The conversation with the flying plates –
I wish I were in love again.

No more pain,
No more strain,
Now I´m sane, but
I would rather be ga-ga!

The pulled out fur of cat and cur,
The fine mismating of a him and her,
I´ve learned my lesson, but I wish I were
In love again.

The furtive sigh,
The blackened eye,
The words: “I´ll love you ´til the day I die”,
The self-deception that believes the lie –
I wish I were in love again.

When love congeals,
It soon reveals
The faint aroma of performing seals,
The double-crossing of a pair of heels –
I wish I were in love again.

No more care,
No despair,
I´m all there now,
But I´d rather be punch-drunk!

Believe me, sir,
I much prefer
The classic battle of a him and her,
I don´t like quiet, and I wish I were
In love again.

Música de Richard Rodgers e letra de Lorenz Hart, 1937