Arquivos da categoria: Gilberto Gil

Common Place – Lugar Comum

Down by the sea Beira do mar
A common place Lugar comum
Commencing a journey to Começo do caminhar
The shores of another space Pra beira de outro lugar
   
Down by the sea Beira do mar
And all seas are one Todo mar é um
Commencing a journey to Começo do caminhar
Inside the full deep of blue Pra dentro do fundo azul
   
The waters will splash A água bateu
The wind, it will blow O vento soprou
The fire of the sun O fogo do sol
The salt of the Lord O sol do senhor
   
And all things, they come Tudo isso vem
And all things, they go Tudo isso vai
Go back to that place Pro mesmo lugar
From where all things flow De onde tudo sai

Vicissitude

Vai afundar
Na onda do mar da imaginação
Quem não surfar
Por cima da prancha da percepção.

Saiba, porém,
Que a onda que sobe desce e cai;
Assim também,
A onda que vem é a onda que vai.

E entre doença e saúde,
Em toda vicissitude
Pense a palavra que mude
A má condição;

Cante-a com entusiasmo,
Tal quando tem um orgasmo,
E então espante o marasmo
Do coração.

Átimo de Pó


de “Quanta”, de Gilberto Gil

Entre a célula e o céu
O DNA e Deus
O quark e a Via-Láctea
A bactéria e a galáxia

Entre agora e o eon
O íon e Órion
A lua e o magnéton
Entre a estrela e o elétron
Entre o glóbulo e o globo blue

Eu

Um cosmos em mim só
Um átimo de pó
Assim: do yang ao yin

Eu

E o nada, nada não
O vasto, vasto vão
Do espaço até o spin

Do sem-fim além de mim
Ao sem-fim aquém de mim
Den´ de mim